Um português saiu do aeroporto do Rio e viu uma grande multidão em volta de muito sangue (provavelmente alguém devia ter sido atropelado ou assassinado).
O português queria ver de qualquer jeito, mas não conseguia porque era muito baixinho e a multidão aumentava cada vez mais para observar o morto.
Seu Manoel pulava, empurrava, e nada, até que ele teve uma BRILHANTE IDÉIA: tomou distância e correu em direção ao público gritando: "sai da frente que é meu parente que está morto! Sai da frente que é meu parente que está morto!"
Todos abriram espaço e quando ele pôde ver, era um burro que estava morto!