O executivo tem que viajar no interior e acaba pousando num hotel de quinta categoria.
No dia seguinte, ao devolver as chaves na portaria, ele dá aquela bronca:
- Que espelunca! O quarto é pegueno e sujo, os lençóis fedem, e nem tinha papel higiênico no banheiro.
- Ah, desculpe, senhor! - responde o porteiro - Essas coisas não deveriam acontecer. Mas o senhor poderia ter reclamado. O senhor tem língua, não é?
O executivo responde:
- Tenho, mas não sou contorcionista.