Três lisboetas com a boca torta vão para um hotel.
Quando lá chegam, pedem um quarto e, quando lá chegam, deparam-se com um problema. O hotel era velho e a única luz era uma vela.
Ora, como tinham a boca torta, sopraram e sopraram, voltaram a soprar mas não a conseguiram apagar.
Nisto chega um alentejano, também com a boca torta. O recepcionista, vendo as semelhanças, despacha-o para o quarto dos lisboetas.
Quando lá chega, os lisboetas, no gozo, pedem-lhe para apagar a luz.
O alentejano, para não se cansar muito a soprar, molha o dedo na boca e apaga a luz.

Num leilão de gado o leiloeiro apresenta a sua primeira oferta do dia:
- Um touro Nelore de 2 anos de idade!
E um sujeito levantou a mão:
- Quinhentos Reais!
Um outro:
- Seiscentos!
E em seguida um outro:
- Setecentos!
E o leiloeiro:
- Setecentos, setecentos, setecentos! Quem da mais?
La no fundo uma mocinha muito tímida levanta a mão em silêncio.
- Quanto minha filha? - pergunta o leiloeiro.
- Eu nunca cobrei nada, não senhor!